19 de nov de 2012

FLORESTAS: Dicas e a Síndrome de Pokémon

 Sou viciado em Pokémon, mas Ash, eu te odeio.

    Sim, título estranho, mas (ainda) não farei uma adaptação de Pokémon para este blog. A questão é que em todos os anos que joguei e narrei RPG eu raramente vi um narrador (incluindo eu) que soubesse usar todo o potencial de uma floresta ou ambiente selvagem semelhante sem cair no que chamo de "Síndrome de Pokémon". E com este artigo eu decidi logo explorar mais este assunto e tentar dar a roupagem que uma floresta em campanha realmente merece ter.

    Pra começar, explicaremos a "Síndrome" que é percebida claramente quando vemos a maioria dos episódios de Pokémon: Vocês já notaram as Florestas desse mundo? São quase pavimentadas! Trilhas de terra batida retas e bem formadas, sem raízes, galhos ou arvores no caminho formando um tranquilo corredor natural até a próxima cidade onde é possível até andar de bicicleta! Isso é um erro! Não façam isso! D:


Sua floresta é igual a essa. Ou pior.

    Admitam, a maioria das suas florestas são assim. E mesmo que as suas não sejam, com certeza algum amigo tem esse pensamento quando cria uma aventura, porém eu não os culpo, é mais fácil fazer isso. Na enorme maioria dos jogos, animes ou até mesmo filmes que vemos as trilha são assim e as florestas são apenas áreas verdes com arvores espaças entre trilhas tranquilas com clareiras naturais. (prontas pra combates com monstros, claro.) No fim pouco importa se estão em uma floresta, isso não faz a menor diferença além da lista de criaturas possíveis de se enfrentar, a própria mesa ignora o fato de estarem em uma área quente, úmida, repleta de insetos e perigos MUITO piores que qualquer Urso-Coruja, Kobold ou aranha gigante.

    Como seria fácil demais eu só reclamar disso, decidi fazer uma "pequena" lista de fatores de risco que um grupo de jogadores podem encontrar em uma floresta, não precisa usar todos, porém provavelmente qualquer um desses fará uma grande diferença na narrativa e os pegará de surpresa, o que é ótimo já que todo narrador é um pouco sádico :D

- Florestas são confusas e fechadas: Não existem jardineiros em uma floresta e muito menos grupos especializados em criar trilhas e, principalmente, mantê-las. Enquanto isso a natureza é algo vivo e expansionista, deixe uma área urbana por alguns anos sem cuidados e logo teremos uma planta ou outra surgindo em meio ao concreto, agora pense em um solo fértil e descuidado... Resumindo, se querem atravessar a selva, preparem os facões porque terão que FAZER boa parte do caminho! Isso inclui trilhas curtas, galhos grossos, acidentes naturais como arvores caídas ou grandes poças de lama e buracos. Atravessar uma floresta de verdade é algo terrivelmente complicado e não existem trilhas retas por mais que alguns metros. Faça com que sintam o cansaço da viagem que só uma floresta pode gerar no maior dos aventureiros.

- Florestas são claustrofóbicas: Em selvas tropicais ou muito antigas é comum que arvores e grandes moitas cubram toda a visão do horizonte e do céu por muitas horas de viagem. Isso cria instintivamente um pensamento de cautela, claustrofobia e a fácil sensação de estar perdido, o que provavelmente VAI acontecer se não estiverem com profissionais ou com o mínimo de conhecimento prévio em florestas. Mostre como, mesmo de dia, algumas áreas naturais podem ser escuras e esconder perigos invisíveis ao grupo, assim como é quase impossível andar com armaduras, animais de grande porte, voar, correr ou brandir armas maiores que uma pequena espada e ai sim seus jogadores começarão a ter uma ideia de onde decidiram viajar...

- Tem perigos invisíveis: Um personagem só achará aquela centopeia venenosa gigante perigosa até que uma centopeia venenosa NORMAL entre em sua bota. Florestas, principalmente as tropicais e em épocas quentes do ano são repletas de insetos e outros tipos de perigos naturais que não precisam de mágica para matar, afinal, pra que um necromante precisa adoecer um herói quando um mosquito pode passar malária tão facilmente em um mundo sem vacinas? Água parada com certeza esconderá larvas e todo tipo de doença, assim como frutas, plantas e raízes podem ser venenosas e nem começamos a falar de animais maiores como serpentes, aranhas, pulgas, ratos... Fique atento, por mais que um inimigo gigante possa ser legal, é nas pequenas e menosprezadas pragas que está o verdadeiro risco.

- São cansativas: A menos que você seja ou tenha a companhia um Ranger ou Druida, muito dificilmente conseguirá montar um acampamento decente em uma floresta. Não existem clareiras com a frequência que gostamos de dá-las. Cavernas, SE existirem no local, estarão com animais, insetos e todo tipo de perigo dentro e independente disso o barulho natural do ambiente deixará o grupo atento. Descansar em uma floresta é algo complexo para quem está só de passagem, além de incrivelmente arriscado. Tirando o perigo das doenças causadas por insetos ainda temos animais noturnos e até mesmo furto de objetos brilhantes por pássaros e animais menores. Todo cuidado é pouco para dormir no meio da selva.

- Tem moradores: Sejam animais selvagens ou até povos primitivos, qualquer criatura que surja em uma floresta estará obviamente em vantagem contra o grupo adversário. Provavelmente o guerreiro não irá querer trocar sua armadura de Mithral por uma roupa mais leve e o Paladino fará questão de tentar invocar o seu cavalo no meio do caminho enquanto todas as criaturas acostumadas saberão exatamente como, onde e quando atacar. Felinos podem escalar arvores, ursos correm mais que qualquer humano e lobos possuem um senso de ataque em conjunto incrível e todas estas características serão ampliadas ainda mais em um terreno selvagem para você e familiar para o animal. Fora isso, lembre-se, raramente um animal lutará até a morte, em uma situação comum de embate assim que a criatura ficar obviamente fraca e em desvantagem ela tentará fugir (a menos que esteja protegendo algo, por exemplo.)



Enfim, são só algumas dicas, mas já dão uma boa nova visão do que fazer em florestas. Passando isto para regras gerais em qualquer RPG eu forçaria os jogadores a andarem sem armaduras ou armas grandes sob o risco de perderem capacidade de movimentação e esquiva e acerto no ataque. Fora de um acampamento protegido ninguém dormiria direito e a cada X dias em ambiente selvagem rolaria testes de resistência física com bônus variáveis de acordo com o cuidado que estão tomando para não pegarem qualquer tipo de doença comum ou se acidentarem na selva.

Espero que tenham gostado e passem a tornar suas florestas mais realistas, cruéis e divertidas :D

Ainda fazem a trilha pronta, mas depois do meu post a ambientação melhorou muito.

2 comentários:

  1. Achei sensacional, tanto a ideia da floresta, como a adaptação dos monstros. Não sei se foi daqui que você inspirou, mas se não foi acho que você deveria dar uma olhada nesse link:http://arvalis.deviantart.com/art/Realistic-Pokemon-Season-1-374441916

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado :) Conhecia já essas artes realistas, mas não foram as motivadoras diretas, mesmo que algumas me deem ótimas ideias pra monstros. A verdade é que desde a infância eu sou um fã muito, muito grande de Pokémon =P

      Excluir