21 de nov de 2012

ANÁLISE: Mighty Blade (RPG)

Daqui a uns dias eu provavelmente narrarei meu primeiro RPG via Skype pra um grupos de amigos que coincidentemente também estão começando no RPG, inclusive pra maioria será a primeira vez jogando, o que me trás grande satisfação como narrador. Porém, sendo um terreno desconhecido (skype e o próprio RPG) eu decidi narrar um sistema realmente simples e dinâmico com uma pegada mais video game que eles com certeza já conhecem melhor. E o Mighty Blade foi a minha escolha.

 Não sei se gosto dessa arte, mas que ela dá um tom épico, ah, isso dá!

Mas você não conhece Mighty Blade? Sem problema então sr, eu explico tudo e até faço um resumão da regras de tão simples que elas são ;-)

Mighty Blade é um sistema nacional, gratuito e com diversos mini suplementos na forma de revistas, ele é atualizado de forma mais ou menos constante e tem um blog que, até a ultima vez que vi, era até bem visitado e com diversos materiais novos feitos por fãs. O criador é o Coisinha Verde desse site AQUI que pode te levar para a página do sistema.

Ele até o momento possui um manual básico com todas as regras iniciais para um jogo completo, três suplementos (Monstrum Codex e Guia do herói: Raças e Guia do herói: Classes) além de diversas revistas em .pdf com cenários, monstros, regras extras, etc. E tudo isso de graça. :D

O SISTEMA

Mighty blade se apresenta como um jogo fixo de fantasia medieval clássica. Ou seja, a menos que você queira adaptar TUDO nele e usar só a mecânica o seu jogo será limitado a este genero, o que, convenhamos, não é bem um problema pra maioria das mesas.

A criação de personagens é extremamente simples e funcional. Existem 4 atributos básicos (Força, Agilidade, Inteligência e Vontade) que definem todos os seus outros testes, que basicamente se resumem a rolar 2d6+atributo contra uma dificuldade ou teste oposto ganhando sempre o maior resultado. O que define inicialmente seus atributos, além de uma pequena quantia de pontos dada para distribuição, é a raça, classe e algumas habilidades que podem ser compradas na criação do personagem.

Todo personagem possui pelo menos uma classe e essa determina os conhecimentos de seu personagem (em um sisteminha de perícias extremamente precário, um dos pontos negativos que citarei a seguir) e uma série de habilidades unicas compradas a cada nível. Existem habilidades iniciais, habilidades avançadas, com requisitos, etc. Funciona de forma semelhante às arvores de habilidades de alguns mmorpgs seja pela mecânica ou até mesmo o tipo de efeito que a maioria causa.

O combate também é muito rápido, como uma versão simplista do D20 os jogadores rolam um teste de Força ou Agilidade+2d6 contra a Defesa do alvo e se passarem causam o dano fixo de sua arma. Existem diversos tipos de equipamentos de combate divididos por categorias, pesos, preço, etc. Conjuradores precisam vencer um teste de Inteligência ou Vontade para poder usar qualquer magia, além de gastar uma quantidade de Mana. As magias se compram como habilidades, assim, não possuindo grande variedade ou um capítulo destinado só para isso.

Monstros seguem todas as regras citadas acima, porém a maioria possui poderes que nenhuma classe permite normalmente. Não existe nenhum tipo de "medidor de desafio" ou coisa do tipo. Fora isso a XP dada se acumula até o level 10, tipicamente o estágio mais forte de um personagem desse sistema.

PRÓS E CONTRAS

- Sistema nacional e gratuito
- Regras extremamente fáceis para novatos
- Sistema flui de maneira leve e descomplicada
- Diversas regras adicionais também gratuitas
- Revistas com cenários, adaptações e materiais novos
- Fórum na própria página do livro
- Disponibilidade de compra física
- Projeto em andamento, ou seja, esperem novidades sobre ele em breve.

- Quase nenhum foco em interpretação
- Regra de perícia e conhecimentos pode parecer simples demais ou até mesmo falha para alguns
- Poderia ter uma diagramação mais dinâmica e explicativa
- Algumas regras parecem jogadas no meio do livro
- Facilidade de criar combos
- Pouca ou nenhuma ajuda para determinar níveis, dificuldade em combates, testes, etc.

 OPINIÃO

 Como já disse, esse é um sistema em português e gratuito para download, você perde NADA baixando e lendo, afinal tem menos de 100 paginas e é um ótimo sistema para narrativas rápidas, one shots ou pra ensinar o RPG a novatos (como estou o usando)

Porém ele tem seus errinhos, suas áreas nubladas e confusas que podem requerer certo engajamento do narrador para adaptar ou mudar de acordo com a situação. Admito que a falta de um sistema de pericias em qualquer sistema me faz olhar torto pra ele, porém sempre lia os suplementos lançados, o forum, e tudo mais que criavam e acabei aprendendo a gostar desse jogo. Resumindo Mighty Blade me ganhou pelo cansaço e isso (espero) NÃO É algo ruim.

Eu recomendo especialmente para mesas focadas em hack'n slash, sem dinheiro pra comprar livros, novatos ou que não queiram/não tenham como ficar horas lendo livros gigantescos. Acredito que um bom narrador consiga ensinar todo o sistema E fazer as fichas de um grupo em menos de meia hora e jogar de boas, além de requerer somente um dado para se jogar.

 MUITA coisa extra nessas revistinhas...

2 comentários:

  1. Você perde é tempo com isso ai, isso sim. Poderia estar se divertindo pensando em como vai ser seu personagem com 3D&T, escolhendo as Vantagens e Desvantagens e moldando cara do seu jeito. Nisso ai, você faz um boneco pra bater, só.

    ResponderExcluir
  2. Admito que Mighty Blade seja limitado fora de combate, você pode até estar certo, mas convenhamos, tirando o sistema de perícias em 3D&T muito pouco é criado sem uma visão, pelo menos INICIALMENTE, combativa.

    Veja aceleração, por exemplo, ela é um poder bem util pra diversas coisas mas ela é focada totalmente no combate, quanto a isso os dois sistemas não tem lá grandes diferenças. Enfim, vai do gosto de cada um.

    ResponderExcluir